logo-cabecalho

Siga nossas redes:

Wellington Dias tenta apoio de partidos para aprovar PEC da Transição

O senador eleito Wellington Dias (PT-PI) vai buscar o apoio dos partidos para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição, chamada de PEC da Transição. Dias é coordenador da área de orçamento da equipe de transição do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Até o momento, o grupo possui o apoio de 14 partidos.

A PEC da Transição trata sobre a retirada do Auxílio Brasil – que vai voltar a se chamar Bolsa Família – do teto de gastos, criando um espaço fiscal de R$ 175 bilhões para custear o benefício. A medida visa manter o pagamento do programa no valor de R$ 600, em 2023.

A previsão é que a proposta seja apresentada somente na quarta-feira (16). Enquanto isso, segundo Wellington Dias, em entrevista ao Jornal Nacional, serão intensificadas as tratativas com o Senado Federal e com a Câmara dos Deputados.

“A proposta é que há uma necessidade permanente. Nós estamos falando que, enquanto a gente tem pessoas passando fome, o Brasil tem o compromisso de alterar. É claro que quem é governo trabalha com o horizonte de quatro mandatos. Então, essa posição em relação a quatro anos ou de forma definitiva, são uma das propostas que estamos fazendo em entendimento com a Câmara e com o Senado”, disse.

Um dos pontos pendentes na proposta é a durabilidade da medida. A equipe de transição discute se a PEC deverá ser implementada somente durante os quatro anos do Governo Lula ou terá caráter permanente.

“Estamos fazendo com muita responsabilidade, com o controle das contas públicas. Ou seja, apenas o estritamente necessário e dentro de uma situação em que, por ter também recursos para investimentos, nós acreditamos que nesse formato nós iremos garantir condições de crescimento do país”, completou.

VEJA TAMBÉM

plugins premium WordPress