A Diocese de Bom Jesus do Gurgueia, através do Bispo Dom Marcos Antonio Tavoni, publica comunicado urgente sobre as orientações e providências da Igreja com relação à pandemia do Coronavírus.

No Comunicado oficial, entre muitas regras a serem adotadas, a Diocese informa que as celebrações das missas e outras reuniões estão suspensas por tempo indeterminado; e ainda, Dom Marcos Tavoni, coloca em alerta máximo a população da Região observando que, infelizmente, o único remédio para contermos o contágio do vírus e à sua propagação no território da Diocese é a atitude de prevenção, pois não dispomos em nenhuma das Cidades do Sul do Piauí de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), indispensáveis e urgentes em caso de contaminação.

II – COMUNICADO

                                      ORIENTAÇÕES E MEDIDAS URGENTES

                                                         “Aos nossos

Padres, Diáconos e Seminaristas; Religiosos e Religiosas;

Agentes Pastorais; Coordenadores de Grupos e de Movimentos;

Diocesanos e Diocesanas de Bom Jesus do Gurguéia; e a todas as

pessoas de boa vontade”:

Orientações Específicas:

Missas, Celebrações, Preparações, Festejos e Velóri

Ficam suspensas todas as Missas, Celebrações da Palavra e Preparações, coletivas, por tempo indeterminado, como também os Novenários e Festejos.

Recordando que os Padres têm a obrigação de celebrar as missas (sem povo) pelo seu povo, segundo os seus  pedidos e intenções e principalmente, neste momento, orar pelos que sofrem com a pandemia, pelas autoridades sanitárias, pelos governantes e pela Igreja. Os fiéis deverão participar das Missas transmitidas pelas Rádios, TVs e Mídias de Internet. Nas Paróquias do Interior da Diocese onde não se disponha de instrumentos de transmissão, os fiéis poderão acompanhar as celebrações pelas mídias de Internet, ao vivo, através do Link que será disponibilizado no site e nas demais mídias da Diocese; deverá ser valorizada a espiritualidade da interiorização, com a participação do fiel na Comunhão Espiritual.

Caso haja necessidade de missa por falecimento ou sétimo dia, o Padre deverá rezá-la na intenção do sufrágio do falecido e em particular (sem povo). Os velórios deverão ser recomendados a realização com poucas pessoas, em lugar arejado e de maneira, se possível, abreviada.  O Padre deve selecionar um grupo de apoio para acompanha-lo nas transmissões das liturgias (leitores e cantores) que se comprometam, com ele, a submeter-se às devidas medidas de uma quarentena. Mesmo nas missas ou pequenas celebrações privadas, com público restrito, observe-se com a devida atenção: omitir o abraço da Paz; oração do Pai Nosso sem dar as mãos; comunhão distribuída diretamente nas mãos dos fiéis; e o respeito de uma razoável distância física entre os presentes.

Pastorais, Grupos e Movimentos

O mesmo, acima, aplica-se às celebrações e preparações dos Grupos, Movimentos e Pastorais; para comunicação e repasse de orientações e recados utilizem-se do telefone e dos meios eletrônicos de Comunicação, como grupo de whatsapp, e-mail e outros. A Pastoral da Saúde ou dos Enfermos deverá suspender as visitas aos doentes, comunicando-se, devidamente e previamente, por telefone ou outro meio indireto, com os familiares informando a situação, recomendando o acompanhamento das missas através dos meios de comunicação e observando a eles a orientação da valorização da Comunhão Espiritual;

Secretaria Paroquial, Funcionários, Contribuições e o Recolhimento do Dízimo

Os funcionário de toda Diocese deverão ser informados sob a realidade e precauções, monitorados e acompanhados em sua situação de saúde; orientados sobre o uso de máscaras cirúrgicas e quanto as precauções no atendimento ao público.

O tempo de trabalho deverá ser reduzido ao mínimo, bastando-se as tarefas urgentes do dia. As Secretarias deverão funcionar sob um regime semi-aberto de “quase-quarentena”, mantendo-se os trabalhos internos e um atendimento atencioso via telefone e correspondência eletrônica; as contribuições espontâneas e o dízimo dos fiéis poderão ser depositados, em conta bancária indicada pela paróquia ou, de preferência, em uma urna, preparada para esse fim, instalada na Secretaria ou no interior da Igreja; A Igreja (Templo), deverá permanecer aberta, arejada, preparada para a oração individual dos fiéis, sem estimular a reunião de oração em grupos. É importante ter nas portas das Igrejas e Secretárias o aviso bem claro quanto a forma de atendimento reduzido e os seus horários.

Os telefones e endereço eletrônico de contato deverão, também, estar bem destacados e visíveis.

Maiores informações no site da Diocese.

Comentários Facebook