Servidores Públicos de Currais participam de reunião com vereadores e decidem paralisar as aulas

Os servidores estão com os benefícios atrasados e ainda lutam contra um projeto de lei que tramita no legislativo municipal.

336

Os servidores públicos do município de Currais, participaram de uma reunião extraordinária na câmara de vereadores na manhã desta terça-feira (15), para discutir os salários atrasados e um projeto de lei que trata da mudança de regime jurídico do município.

O presidente da casa Alcides Santos abriu os trabalhos e em seguida passou a palavra para o presidente do (SINDSEMC) Sindicato dos servidores Públicos do Município de Currais, Clédno de Araújo Castro.

Clédno castro começou falando sobre uma reunião que foi realizada junto ao prefeito Raimundo Santos para cobrar os benefícios atrasados. Enfatizou que a situação de Currais é crítica, Já que a prefeitura recebeu uma notificação de bloqueio das contas do município.

O Tribunal de Justiça do Piauí bloqueou neste primeiro momento o valor de R$ 254 mil reais com previsão de bloquear mais uma quantia de aproximadamente R$ 70 mil da prefeitura de Currais. Esse bloqueio é referente a um débito junto a uma empresa que prestou serviço ainda no ano de 2002.

O presidente do servidores de Currais citou a falta de planejamento por parte do executivo municipal, que além dos salários atrasados ainda consta que não tem merenda escolar e os ônibus tem dificuldades para transportar os alunos devido a falta de pagamento de combustível. Clédno disse estar bastante preocupado com o fechamentos de algumas escolas do interior, e pediu para que os vereadores não aprovem o projeto de lei que tramita na casa, que trata da mudança de regime jurídico do município.

Ouça com exclusividade o Áudio do pronunciamento do presidente do servidores de Currais, Clédno Castro.

O vereador Marcos André disse estar do lado dos servidores públicos de Currais e junto com eles vai procurar o prefeito para solucionar este problema que é sério, o vereador disse ser totalmente contra ao fechamento das escolas do interior e ainda pediu explicações do presidente da casa sobre os balancetes da prefeitura e da câmara que a oito meses não são enviados para apreciação dos vereadores. Marcos criticou a postura dos gestores e disse que quem não deve não teme.

Vereador de Currais – Marcos André

O vereador ainda cobrou explicações dos 40% do dinheiro do FUNDEF em torno de R$ 3,5 milhões que foi retirado ano passado e a câmara quer saber quem sacou e o que foi feito com esse dinheiro. “Eu quero saber onde foi aplicado esse dinheiro do Fundef? Pontuou o vereador.

Marcos André disse ainda que o gestor deveria estar mais presente no município e que falta planejamento do executivo. O vereador falou que o prefeito está colocando a culpa dos salários atrasados devido ao bloqueio das contas, mas que na sua opinião já existia muitas coisas erradas antes disso e exige os balancetes do ano passado.

 

Comentários