28.2 C
Bom Jesus

Piauí recebeu R$ 338 milhões da cessão onerosa

Foi depositado em conta, no dia 31 de dezembro de 2019, o dinheiro do leilão do excedente da cessão onerosa do pré-sal. A Petrobras e as companhias chinesas CNODC e CNOOC concluíram o pagamento dos R$ 69,96 bilhões ao governo federal, dinheiro que, pela primeira vez, foi partilhado com estados e municípios brasileiros. O Piauí recebeu cerca de R$ 338 milhões.

O valor é bem abaixo do esperado, mas, conforme o secretário de Governo do Piauí, Osmar Júnior, representa uma grande vitória. Do total, cerca de R$ 169 milhões foram repassados diretamente ao Estado e, o restante, partilhado entre os 224 municípios. “Os municípios podem fazer livre aplicação, mas o Estado obrigatoriamente deve encaminhar para a Previdência Social e investimentos”, observa o gestor.

Esse recurso contribuirá para o enfrentamento das dificuldades financeiras, em especial do déficit da Previdência Social. “Temos um déficit que, no ano passado, chegou a casa de R$ 970 milhões. Com a reforma da Previdência, espera-se uma redução de até R$ 220 milhões. O recurso da cessão onerosa está ainda nas contas do ano passado, mas vem ajudar a enfrentar esse déficit que é muito grave e é um dos fatores determinantes para as dificuldades financeiras dos estados brasileiros e, também, do Piauí”, afirma Osmar Júnior.

A rodada de licitações dos excedentes da cessão onerosa foi considerado o maior leilão já realizado na indústria do petróleo. A previsão de arrecadação era de até R$ 106,5 bilhões, mas dois dos quatro blocos não receberam ofertas das 14 empresas habilitadas a participar. Mesmo sem a licitação dessas duas áreas, o leilão teve a maior arrecadação da história dos certames promovidos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Do valor recebido, o Tesouro Nacional ficou com R$ 23,82 bilhões. Um total de R$ 34,41 bilhões foi pago de volta à Petrobras para quitar a revisão do contrato de cessão onerosa, assinado em 2010. E R$ 11,73 bilhões para estados, municípios e o Distrito Federal. “Esse recurso é resultado de uma longa luta travada dentro do Congresso Nacional – e destacamos a participação do Piauí, por meio do então senador Wellington Dias, hoje governador; do deputado e hoje senador Marcelo Castro, além do deputado Júlio Cesar – para que recursos oriundos da exploração do petróleo pudessem ser distribuídos para todo o país e não apenas com estados produtores”, comentou o secretário de Governo.

A divisão foi feita de acordo com emenda constitucional aprovada no ano passado que determina que a União fica com 67% do valor que sobra após o pagamento à Petrobras; os estados e o Distrito Federal com 15%; os municípios com mais 15%; e os estados produtores de petróleo, com 3% adicionais.

Mais Lidas

Polícias Civil e Militar prendem traficantes em Bom Jesus.

A ação integrada das Polícias Civil e Militar de Bom Jesus resultou na prisão de um casal traficantes, na apreensão de um menor de...

Gusttavo Lima é censurado e decide não fazer mais lives, CONAR aponta irregularidades nas transmissões

A declaração foi feita horas depois do músico virar alvo do Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), que apontou irregularidades nas propagandas de bebidas...

Adolescente de 15 anos morre afogado em barragem no Piauí

O jovem Lucas de Jesus Almeida, de apenas 15 anos, de família de Campo Grande do Piauí, morreu vítima de afogamento no início da...

Sindicato denuncia cortes de horas extras e cobra adicional de periculosidade igual para todos durante pandemia

A Direção do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde Pública do Piauí (SINDESPI) em reunião na última quarta-feira (15/04) com o diretor do...