O Piauí admitiu 5.274 pessoas em dezembro, mas demitiu 8.231. Com isso, o resultado do mês foi o fechamento de 2.957 postos de trabalho.

Esse é o pior resultado para o mês desde 2015, quando o estado fechou 3.252 empregos. Os dados foram divulgados na manhã desta sexta-feira (24), pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

Historicamente, dezembro é um mês de queda no número de empregos formais do Piauí. Veja no gráfico abaixo:

No acumulado do ano, entretanto, o estado permaneceu com saldo positivo (+1.981).

Setores

A indústria da transformação foi o setor que amargou o pior resultado. Foram fechados 1.175 postos de trabalho em dezembro.

Os resultados negativos foram registrados nos setores abaixo:

– indústria da transformação (-1.175)
– agropecuária (-956)
– construção civil (-886)
– serviços (-76)
– serviços industriais de utilidade pública (-61)
– extrativa mineral (-14)
– administração pública (-3)

O único setor que teve resultado positivo foi o comércio, com a criação de 214 postos de trabalho.

Construção civil teve melhor desempenho do ano

No acumulado do ano, a construção civil foi o setor que mais gerou empregos. Foram 2.704 novos postos de janeiro a dezembro. Em segundo lugar, vem o setor do comércio, com 1.331 empregos criados, seguido da agropecuária, com 443.

Ficaram com resultado negativo no ano os setores de serviços (-1.337), serviços industriais de utilidade pública (-956), indústria da transformação (-181), extrativa mineral (-12) e administração pública (-11).

Dados nacionais

O Brasil fechou 2019 com o maior saldo de emprego com carteira assinada em números absolutos desde 2013. Houve a geração de 644.079 novas vagas de emprego formal no país em 2019, o que significa 115 mil postos a mais do que o registrado em 2018. Com isso, o estoque de empregos com carteira assinada chegou a 39 milhões de vínculos – em 2018, esse número tinha ficado em 38,4 milhões. Em dezembro, no entanto, o saldo ficou negativo com a perda de 307.311 postos.


Fonte: Cidade Verde

Comentários Facebook