Os dez médicos contratados da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Raimundo Nonato, entregaram suas escalas de atendimento conforme comunicado divulgado pelos próprios médicos nas redes sociais. As informações são do Veja SRN.

Os médicos paralisaram suas atividades na UPA alegando a falta de acordo com o Secretário Estadual de Saúde que ficou de resolver os pagamentos dos meses atrasados referente aos meses de abril e maio de 2019 e que este havia marcado uma reunião com os médicos da UPA para a última segunda-feira (09/09), mas não compareceu e nem encaminhou uma solução imediata para resolver a questão do repasse dos pagamentos citados, não ficando outra solução a não ser a paralisação.

Os pacientes que se dirigiram à UPA foram orientados a buscar atendimento em outra unidade de saúde, porque a médica estava realizando atendimentos internos.

Um servidor da UPA confirmou a ausência dos médicos e as dificuldades que os pacientes poderão enfrentar na hora do atendimento, e a preocupação com o risco de sobrecarga em atendimentos de emergência grave.

Um paciente da Zona Rural passou mal, buscou atendimento na UBS do Novo Horizonte e não encontrou médico, buscou atendimento em outros postos de saúde da sede do município também não encontrou médicos para atendê-lo, e estava aguardando atendimento na UPA, que também estava sem profissionais, mesmo com a chegada da médica plantonista, os servidores sugeriram que o mesmo buscasse outra alternativa, porque a médica de plantão estava atendendo os pacientes internos e havia casos graves em atendimento.

Importância da UPA para a região 
A UPA de São Raimundo Nonato atende uma demanda muito grande de pacientes que vêm de toda a macrorregião de São Raimundo Nonato, buscando atendimento de urgência. Diariamente são centenas de pessoas atendidas e os casos mais graves os pacientes são encaminhados para internação no Hospital Regional Senador Cândido Ferraz ou para o Hospital Regional Tibério Nunes em Floriano. Ambos sofrem com a sobrecarga de atendimentos e falta de vagas para internação, provocando um verdadeiro transtorno aos pacientes, principalmente daqueles que precisam de atendimento de alta complexidade e são encaminhados para o Hospital de Floriano.

Sem a atenção da UPA que faz todo esse pré-atendimento e encaminhamento os problemas se agravarão muito mais, podendo-se dizer que sem os serviços da UPA a saúde do município de São Raimundo Nonato entraria em colapso. Portanto, é preciso que as lideranças políticas não somente de São Raimundo Nonato, mas, de todos os municípios que são atendidos pela UPA que se mobilizem em buscar uma solução urgente e definitiva para a UPA de SRN. Cabe ainda a mobilização dos deputados estaduais e federais que representam esta região que busquem alternativas junto ao Governador Wellington Dias.

A solução do problema é mínimo, grande mesmo é a falta de interesse desses nossos representantes políticos.

COMUNICADO DOS MÉDICOS
Nós médicos contratados da UPA de São Raimundo Nonato – PI, vemos por meio desta mensagem de Whatsapp e através do documento já entregue a direção da UPA / HRSCF, comunicar a oficialização da entrega das escalas dos 10 médicos contratados a partir de hoje (10 de Setembro de 2019) às 19h devido à falta de acordo com o Secretário Estadual de Saúde que ficou de resolver os pagamentos dos meses atrasados referente aos meses de Abril e Maio de 2019 e marcou reunião na data de ontem para sentar com os médicos, mas o mesmo faltou e não encaminhou solução imediata para resolver a questão do repasse dos pagamentos citados, não ficando outra solução a não ser a paralisação dos referidos médicos.

Grato,

Médicos da UPA de SRN

Comentários Facebook