Foto: PCBJ

Será realizado dia 29 de agosto as 9hs, o julgamento de Fabiano de Sousa Rodrigues, acusado de matar e enterrar a jovem Wélica Gomes Barros, 18 anos, em Palmeira do Piauí, região Sul do estado, o crime aconteceu em 2013 e chocou toda uma região.

O julgamento será pelo Tribunal popular do Júri na sala de audiências do Fórum da Comarca de Cristino Castro. O conselho de sentença será composto por 25 jurados.

A jovem foi asfixiada e em seguida foi enterrada em maio de 2013. O corpo de Wélica só foi encontrada 10 meses após o crime. Fabiano chegou a ser preso, mas conseguiu fugir do presídio e foi viver em Brasília com documentos do irmão.

Fabiano foi preso no dia 11 de agosto de 2018 na Lagoa do Paranoá em Brasília, o acusado mantinha relações com uma mulher em Luziânia (DF). Após colher informações, a polícia conseguiu deter o homem enquanto estava em um bar.

Além do Homicídio qualificado e ocultação de cadáver, Fabiano, responde também pelos crimes de ameaça, sequestro, cárcere privado e resistência.

O acusado foi ouvido e negou ter praticado o crime. Ele aponta a companheira como autora do crime.

A DENÚNCIA FOI FEITA PELO PAI DA VÍTIMA.

A polícia fez um pedido de busca e apreensão na casa e realizou as escavações na fossa. “A esposa dele [do suspeito] contou para o pai [da vítima] sobre o crime e disse que o corpo estava enterrado na residência do casal, e que não havia contado antes porque estava sendo ameaçada de morte pelo marido”, relatou o delegado.

Após as escavações, os policiais encontraram o corpo enrolado em um lençol. A polícia acreditava que o crime havia sido motivado por ciúmes. “Ouvimos alguns depoimentos de vizinhos e familiares que relataram que o rapaz tinha bastante ciúme da amante.

Ele próprio confessou que eles eram amantes, mas nega que tenha matado a jovem”, disse ainda o delegado que acompanha o caso.


Fonte: com informações do 100 Notícias

Comentários Facebook