logo-cabecalho

Siga nossas redes:

Em uma semana, Piauí já registra mais duas mortes por covid; COE estuda novas medidas

Paciente com Covid-19 aguarda triagem no Hospital de Campanha Estadual, no Ginásio Verdão, em Teresina — Foto: Divulgação/Sesapi

Na primeira semana de 2024, o Piauí já registra mais duas mortes por covid, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi). Mês passado, a Sesapi investigava três óbitos, subindo para cinco o número de mortes no estado. Integrantes do COE (Comitê de Operações Emergenciais) estudam a possibilidade de novas medidas.

Em dezembro, o COE voltou a recomendar uso de máscara e vacinação e o governador Rafael Fonteles  baixou decreto determinando o uso de máscaras para idosos, pacientes imunossuprimidos (com imunidade baixa) e gestantes, devido ao aumento de mortes. Na recomendação, os especialistas pediram que a população atualize a vacinação com a bivalente, considerada a quinta dose.

A Sesapi informou que na primeira semana deste ano foram notificados 249 casos de covid.

Sobre as mortes, a médica infectologista Amparo Salmito, chefe da vigilância em epidemiologia da Fundação Municipal de Saúde (FMS), informou que as investigações apontam que os pacientes morreram devido as comorbidades.

📲 Confira as últimas notícias do Portal Ponto X
📲 Acompanhe o Ponto X no Facebook e no Instagram 
📲 Participe do canal de notícias do Ponto X no WhatsApp e noTelegram

“As investigações apontam que são pessoas como comorbidades. Pessoas como câncer, AVC, insuficiência cardíaca e outras doenças. Quem matou não foi a covid, foi outras doenças, mas não pode baixar a guardar e fazer a vacinação, tomar a bivalente”, disse Amparo Salmito.

“O que se percebe é que não está ocorrendo a mortalidade que acontecia no começo da pandemia, o número de casos era gigantescamente maio. Hoje a gente já considera que foi a pior pandemia que existiu no mundo, são milhões que adoeceram e morreram no mundo todo. Com a vacina, observou que houve redução drástica de caso, mas tem uma parcela que não vacina e deixa atrasar, a pessoa vacinada pode adoecer, mas não morre”.

Segundo a infectologista, os especialistas estudam as causas do aumento de covid e pode estar atribuído as  variantes ou a falta de vacinação.

Reunião do COE

Os membros do COE estão monitorando os dados da covid no estado e ocupação de leitos. No Instituto Natan Portela, dos oito leitos disponíveis, quatro deles estão ocupados com pacientes com covid.

VEJA TAMBÉM

plugins premium WordPress