O Centro de Apoio Operacional de Defesa da Infância e Juventude (CAODIJ) fez um balanço das eleições do Conselho Tutelar dos 224 municípios do Piauí.

A coordenadora do CAODJI, promotora Silvia Reis, avalia que o processo foi tranquilo, mas dois municípios tiveram as eleições anuladas: Parnaíba e Pavussú. Em Parnaíba houve “dificuldade de logística”.

“Cadernos de votação foram entregue em locais errados, problemas na identificação dos eleitores, inconsistência de informações, houve reclamação de eleitores que não estavam com nomes nos caderno de votação, não deu tempo de resolver de forma rápido e entenderam que houve prejuízo de logística e resolveram deliberar pela anulação”, explica a promotora Silvia Reais. A eleição dos conselheiros tutelares de Parnaíba foi remarcada para o dia 20 de outubro.

Já na cidade de Pavussú houve “risco à integridade física” de quem estava no local de votação. A promotora esclarece que havia um número muito grande de eleitores e não tinha possibilidade de todos votarem. “Houve a designação de apenas um local de votação e à a tarde tinha um número muito grande de pessoas no local. No local tinha 1000 pessoas no local e dois policiais militares. A comissão eleitoral deve definir hoje como será a eleição no município”, disse a promotora.

Nas cidades de Picos e Oeiras também houve muita reclamação de filas e poucos locais de votação. Os conselheiros tutelares são encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente. Em Teresina mais de 39647 mil eleitores compareceram às urnas neste domingo e elegeram 25 conselheiros titulares e 25 suplentes. A mais votada foi Lílian Carvalho, com 2919 votos. O número de abstenções na capital foi de 514324, 298 votos nulos e 270 em braco.


Fonte: cidade verde

Comentários Facebook