28.2 C
Bom Jesus

Disputa de terras termina com veículo queimado o Sul do Piauí; Fazendeiro esclarece os fatos

De acordo com a assessoria jurídica de Sr. VALDEMAR BARROS DOS SANTOS, os fatos não foram reportados corretamente, pela fonte. Trata-se, na verdade, de tentativa espúria do Sr. VILSON VIEGAS DE SOUSA de vitimizar-se, quando este sim, pretendia invadir a propriedade noticiada, utilizando-se de ardil e meios fraudulentos.

Ainda na data de 08 de agosto de 2021, dia dos pais, o Sr. VILSON, aproveitando-se da data comemorativa, quando acreditava que iria levar a efeito a tentativa de invasão da terra de propriedade do Sr. VALDEMAR BARROS DOS SANTOS e família, conhecido cidadão da cidade de Cristino Castro-PI, foram repelidos  pelos mesmos  e seguranças contratados para esta finalidade, ocasião em que houve embate violento entre as partes envolvidas, que culminou com a desocupação forçada da área, ainda que com forte resistência por parte dos invasor Sr. VILSON  e seus contratados.

Também, quando da ação do Sr. VALDEMAR e família, prevista na Lei, Artigo 1.210, § 1º  do Código Civil Brasileiro, acidentalmente ou por ação não intencional, houve prejuízos para ambas as partes, principalmente no tocante ao material utilizado para a tentativa de ocupação irregular, verdadeira tentativa de invasão.

Entenda o caso:

Um suposto fazendeiro identificado como Vilson Viegas de Sousa, de 62 anos, teria sido agredido e ameaçado de morte por um grupo de invasores de terra na manhã deste domingo (08), durante um trabalho de georreferenciamento em sua propriedade no município de Alvorada do Gurguéia, na região do cerrado do piauiense, no extremo sul do Estado.

Em entrevista ao Meionorte.com, a vítima explicou que chegou na sua propriedade ainda na quinta e foi surpreendido pelos invasores no domingo. Além das agressões, o grupo incendiou e destruiu diversos objetos que estavam no local, além de tocarem fogo em uma caminhonete, modelo S10, que ficou completamente destruída. Uma motosserra também foi subtraída.

“Trata-se, na verdade, o Sr. VALDEMAR e família, de filhos de pioneiros desta cidade, que tentam, a todo custo defender sua posse de terceiros que individualmente ou associados pretendem tornar o Estado do PI, um estado sem lei, o que vem sendo repelido prontamente pelo Ministério Público, Delegacia Civil e todo o judiciário desta Comarca, ao contrário do que alega o invasor VILSON. As terras noticiadas são objeto de ação judicial na comarca competente, onde Sr. VALDEMAR e família repelem outra invasão por,  pessoas que encontram-se foragidas da justiça, dentre eles o Sr. WAGNER MATOS CARRIJO,  e  são investigados, estes sim,  por fazerem parte de milícia especializada em invasão de terras”, destacou o fazendeiro, em direito de resposta enviado à reportagem. 


Fonte: com informações do Meio Norte

Mais Lidas