Joice Hasselmann não gostou de saber a opinião do senador Ciro Nogueira sobre os primeiros 40 dias de governo Bolsonaro. Mais cedo, o presidente nacional do Progressistas cobrou do presidente ações efetivas no combate à violência, inclusive com a liberação de recursos para compra de equipamentos e construção de presídios, por exemplo.

“Acho que o senador Ciro Nogueira, com todo respeito que eu tenho a ele, tem que se manter no lugar dele”, disparou a deputada federal do PSL, que está em Teresina e nesta sexta-feira (08) concedeu entrevista coletiva.

A parlamentar argumenta que o progressista “não pode dizer quais são as regras do governo federal” e se assim o quiser, “que saia candidato à presidência, ganhe a eleição, pra poder dar seu pitaco na política nacional”. “Começa por aí”, completa.

Reagiu ainda à fala de Ciro de que Bolsonaro foi eleito ainda sem a capacidade de unir o país. “E quem é? Lula, que sempre dividiu? É esse o recado que o senador quer passar?”, indagou.

Para Joice, o político está “passando um pouquinho acima do limite” e aconselhou que ficasse “um pouquinho no canto dele”. Argumentou que o PSL nunca pregou a divisão do país, e que separa sul do nordeste, branco dos negros, é um discurso enraizado pela esquerda.

Aproximação com governo Bolsonaro
A parlamentar admitiu ainda as investigas do Progressistas – ou PP – junto ao governo federal. Mas, segundo Joice, apenas os “bons nomes do partido” terão espaço para diálogo. “O PP está se roçando muito para o lado do governo, nós sabemos disso. Vamos governar também com o PP no Congresso Nacional, alguns bons nomes do PP estão conosco. O senador Ciro Nogueira, apesar de ser um homem muito gentil, de vez em quando cria algumas dificuldades, pra conseguir facilidades”, comenta Hasselmann.

Portal Ponto X 2019 – Conectando o Sul do Piauí. Siga-nos no Facebook @portalpontox no Instagram portal_pontox e no Twitter @PortalPontoX

Comentários Facebook