Nesta quinta-feira (21/11) completou 30 dias que diabéticos do Piauí já estão sem insulina Lantus, fármaco que deveria ser dispensado permanentemente na Farmácia do Povo, em Teresina.

Nas redes sociais, a Associação dos Diabéticos do Piauí manifestou tristeza com o caso. Confira:

A entrega mensal é de responsabilidade da SESAPI, secretaria que vem nos decepcionando pelos constantes descumprimentos de prazos, garantindo, portanto, apenas expectativas e frustrações na vida de milhares de pessoas que precisam de suas medicações para viver. Sem a insulina, o portador desta condição simplesmente pode entrar em cetoacidose diabética e morrer.

Diante desta omissão, a médio e longo prazo, a grande maioria vai certamente desenvolver as temidas complicações que debilitam, matam e oneram ainda mais os cofres públicos. Dar acesso aos medicamentos, ao médico e aos exames é, antes de tudo, uma atitude (e obrigação) de uma gestão inteligente.

Isso, infelizmente, não vem acontecendo em nosso estado. Ontem, por exemplo, muitas pessoas acordaram na esperança de receber suas insulinas e não receberam. Este foi mais um prazo fictício que mobilizou a Adip e milhares de pessoas. Ontem à noite, a Associação conversou com a diretora da Farmácia do Povo, Wanda Avelino, e na ocasião, mais um prazo de entrega foi apresentado. Como não conseguimos mais acreditar nestes prazos, vamos apenas aguardar o desenrolar dos fatos e continuar a nossa campanha de sensibilização e repúdio.

A associação também divulgou conversas de familiares de pacientes que sofrem com a falta da medicação:

Comentários Facebook