28.2 C
Bom Jesus

Dez cidades do Sul do Piauí são responsáveis por quase 80% de toda a produção agrícola do estado

Baixa Grande do Ribeiro, Uruçuí, Bom Jesus, Ribeiro Gonçalves, Santa Filomena, Currais, Gilbués, Monte Alegre do Piauí, Sebastião Leal e Palmeira do Piauí ganharam destaque na produção de grãos.

Dez cidades do Piauí são responsáveis por 76% de toda a produção agrícola do estado, segundo dados referentes ao ano de 2020 da pesquisa Produção Agrícola Municipal (PAM), divulgada nesta quarta-feira (22).

O levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que o valor da produção agrícola no Piauí teve um acréscimo de 41,2% no ano passado em relação a 2019, atingindo um valor de R$ 6,1 bilhões.

Desse total, os municípios de Baixa Grande do Ribeiro, Uruçuí, Bom Jesus, Ribeiro Gonçalves, Santa Filomena, Currais, Gilbués, Monte Alegre do Piauí, Sebastião Leal e Palmeira do Piauí foram responsáveis por cerca de R$ 4,6 bilhões.

Valor da produção agrícola nos municípios do Piauí

Baixa Grande do Ribeiro R$ 1.226.681
Uruçuí R$ 1.049.394
Bom Jesus R$ 509.513
Ribeiro Gonçalves R$ 462.945
Santa Filomena R$ 447.996
Currais R$ 335.161
Gilbués R$ 218.336
Monte Alegre do Piauí R$ 149.334
Sebastião Leal R$ 142.792
Palmeira do Piauí R$ 121.775
Outros municípios R$ 1.465.878

Segundo o servidor da Supervisão de Pesquisas Agropecuárias do IBGE no Piauí, Flávio Cipriano, 2,4 milhões de toneladas de soja foram produzidas em 2020, o que representa 56,6% de todo o valor obtido com plantio no estado. O milho, segundo produto agrícola mais cultivado, teve produção de 2,1 milhões de toneladas.

“O valor da produção agrícola do Piauí é altamente dependente da produção de grãos, os quais têm uma cotação de preço nacional quase nivelada. Então, esta variação se dá, basicamente, em decorrência das diferenças do impacto do clima nas diferentes regiões do Brasil sobre as culturas de grãos”, explicou.Em 2020, a quantia gerada pelo Piauí, de R$ 6,1 bilhões, representa 1,3% do total obtido com a produção agrícola brasileira, avaliada em R$ 470,5 bilhões.

De acordo com o estudo, o número foi maior devido à baixa produção de 2019, provocada por fatores climáticos desfavoráveis. Em 2018, por exemplo, o Piauí obteve R$ 4,5 bilhões e a quantia caiu para R$ 4,3 em 2019.

O município de São João do Piauí, responsável pelo plantio de uva no estado, bateu um recorde na produção da fruta em 2020, com 120 toneladas. No ano anterior, 2019, foram 24 toneladas obtidas. A quantia indica um aumento de 400%.

Enquanto a fruta gerou R$ 120 mil em 2019, a quantia chegou a R$ 552 mil em 2020.

Conforme o servidor da Supervisão de Pesquisas Agropecuárias do IBGE no Piauí, Flávio Cipriano, apenas um hectare era utilizado para o plantio da fruta em 2019. A área, então, foi expandida para cinco hectares no ano seguinte.

“O aumento é justificado pelo plantio de novas áreas na tentativa estabelecer a cultura na região semiárida. Como a área existente é pequena, qualquer oscilação representa um grande percentual”, informou.

O levantamento aponta ainda que outras frutas, como melão e mamão, também tiveram crescimento entre 2019 e 2020. A goiaba e o maracujá, no entanto, tiveram queda de 17,7% e de 52%, respectivamente, na produção.


Mais Lidas