Na manhã desta quarta-feira (26), o ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta afirmou, em entrevista coletiva, que o paciente confirmado com coronavírus esteve em uma festa de família com 30 pessoas em São Paulo, ao chegar ao Brasil.

O paciente de 61 anos ficará isolado em casa até o término dos sintomas da doença, ele foi diagnosticado com o vírus após fazer dois exames. As 30 pessoas que tiveram contato com o idoso na festa estão sendo monitoradas, entre elas a esposa e outros familiares que moram em São Paulo, mas ainda não foi divulgado um diagnóstico dessas pessoas.

“Todos estão sendo acompanhados e estão em observação. Este número deve ser somado às pessoas no avião que estavam sentados próximos a ele. A lista deve ser fechada com 50 ou 60 contactantes e serão todos acompanhados”, afirmou o ministro de saúde.

O secretário executivo João Gabbardo explica que o contato com 30 pessoas não significa que todas elas estejam com a doença. “Os estudos que temos até agora mostram que portadores do vírus contaminaram de duas a três pessoas, apesar de terem tido contato com 20, 30 pessoas. Isso significa que é preciso ter um contato íntimo para uma transmissão efetiva”, diz.

O caso
Após o exame que confirmou a doença, o morador de São Paulo foi encaminhado para casa. Ele está clinicamente bem e cumpre isolamento domiciliar.

O infectado passou 12 dias no país Europeu, entre 9 e 21 de fevereiro. Os primeiros sintomas surgiram no último domingo (23/02/2020), como febre, dores e tosse.

“Agora, passamos para uma nova situação e que vamos mitigar os efeitos da doença. Um comitê de emergência está monitorando a situação”, explicou o secretário de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann Ferreira.

Comentários Facebook