28.2 C
Bom Jesus

Cerca de 2/3 da produção de grãos dos cerrados está ilhada após chuvas, diz Aprosoja

Com as fortes chuvas que atingem o cerrado piauiense nos últimos dias, a produção de grãos dessa região também está comprometida. Após parte do trecho da PI-247 desabar , o presidente da Associação dos Produtores de Soja do Piauí (Aprosoja), Alzir Neto, explica que cerca de 2/3 da produção está ilhada.

“É uma situação extremamente crítica, é a única ligação dos municípios Ribeiro Gonçalves e Baixa Grande do Ribeiro, que hoje se encontram totalmente ilhados, nós temos quase que 2/3 da produção do estado, além disso municípios e dessas comunidades ilhados, sem qualquer ligação hoje com o restante do estado ”, explica Alzir Neto.

O presidente esclarece ainda que para sair da região, os moradores precisam seguir por uma estrada vicinal pelo estado do Maranhão e atravessar o rio Parnaíba por meio de balsas. Com grandes caminhões, não é possível realizar esse caminho.  

“Hoje para sairmos daqui, nós temos que pegar uma via vicinal que sai pelo Maranhão, atravessar o Rio Parnaíba com balsas e daria a volta para subir para Uruçuí, Teresina ou para qualquer outro município, o que grande caminhões, dependente do que está carregado , não faz esse trecho, então é um situação que pode ter um impacto significativo para essa região produtora, além da própria sociedade que sofre com tudo isso ”, reforça o presidente da Aprosoja.

Alzir Neto ainda ressalta que o mês de fevereiro marca o início das primeiras áreas colheitas na região, embora ainda existam materiais e máquinas que precisar chegar aos municípios.

“Ainda temos produtos que precisam chegar nas lavouras, nós temos lavouras de milho que foram implantados que precisam de ureia, nós temos máquinas que precisam chegar então esperar para fevereiro para ter uma resolução é um caso extremamente crítico”, ressalta.

Situação de Emergência

Nesta segunda-feira (27), o governador Wellington Dias (PT) publicou o decreto declarando a situação de emergência na área que abrange o Território de Desenvolvimento dos Tabuleiros do Alto Parnaíba . 

De acordo com o documento, que vale por 90 dias, ficam mobilizados todos os órgãos estaduais para atuarem sob a coordenação da Secretaria Estadual de Defesa Civil, nas ações de resposta ao desastre e reabilitação do cenário e reconstrução.

Mais Lidas