28.2 C
Bom Jesus

Carnaval e festas juninas são suspensos em Picos para conter o avanço do coronavírus

A Prefeitura de Picos, no Sul do Piauí, suspendeu a realização de festas carnavalescas e de São João. A decisão, publicada em decreto nessa terça-feira (12), irá permanecer até que as infecções e mortes pelo novo coronavírus reduzam.

A administração municipal de Picos permitiu a realização de eventos religiosos em igrejas, desde que os líderes obedeçam os protocolos de distanciamento, higiene e segurança.

Conforme o decreto, festas, shows e similares promovidos pela iniciativa privada devem ter uma lotação de somente 100 pessoas, sendo indispensável e obrigatório o uso de máscaras e do fornecimento de álcool em gel.

Prefeitos das maiores cidades do Piauí decidiram suspender o carnaval deste ano por tempo indeterminado. Em Teresina, a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC) anunciou que o Corso e as festas carnavalescas foram suspensos por conta do aumento do número de casos de Covid-19 em todo o estado.

O Corso de Teresina existe há quase um século e, desde 2012, é considerado pelo Guiness Book como o maior desfile de carros aberto do mundo. O evento passou por diversas modificações com o passar dos anos e já reuniu aproximadamente 300 mil foliões na Avenida Raul Lopes, local tradicional onde a festa acontecia.

Floriano também não terá carnaval em 2021. O prefeito Joel Rodrigues (Progressistas) informou ainda que não descarta a possibilidade de anunciar medidas mais duras no período carnavalesco, em relação aos eventos particulares, a partir de uma avaliação da situação epidemiológica do final de janeiro.

A Prefeitura de Campo Maior decidiu seguir as orientações das autoridades de saúde de evitar aglomerações e suspendeu as festas e eventos carnavalescos, em ambientes abertos ou fechados, promovidos por iniciativa pública ou particular, independente do número de participantes.

Governo do Piauí ainda não se posicionou

O secretário estadual de Turismo, Flávio Nogueira Júnior, propôs, ao governo o adiamento do carnaval no Piauí. O gestor sugeriu que as festividades ocorram em junho, caso, até lá, a vacina contra a Covid-19 esteja disponível.

Este ano, o carnaval estava previsto para acontecer entre os dias 13 e 16 de fevereiro. Flávio Nogueira Júnior é médico e afirmou que a proposta foi feita com base nos dados relacionados à pandemia no estado.

“Ainda há registros de muitos casos da doença no Piauí. O vírus continua circulando, já se tem notícias de uma variante e sabemos que as festividades de carnaval costumam sempre contar com uma presença muito grande de pessoas, ou seja, com aglomerações, o que não é recomendado nesse momento”, disse.

O assunto ainda será discutido com o governador Wellington Dias (PT), responsável pela decisão, mas o secretário espera que a proposta seja adotada, já que, em dezembro, o chefe do poder executivo estadual seguiu orientação do Comitê de Operações Emergenciais em Saúde (COE) e determinou que não houvesse festividades de réveillon.


Fonte: G1PI

Mais Lidas