Uma operação ambiental apreendeu uma arara e outras aves silvestres em cativeiro no município de Santa Filomena, a 927 Km de Teresina. A ave, da espécie arara-canindé, estava aprisionada e era usada como animal de estimação em uma jaula com menos de um metro quadrado. A operação foi realizada por equipe da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semar)

O animal foi encaminhado para o Parque Zoobotânico, em Teresina, onde passou por uma primeira avaliação veterinária, e deve ficar em quarentena nos próximos dias. Após esse período, uma nova análise será realizada pelos veterinários, onde se decidirá o destino da ave, que pode ser mantida no parque ou reinserida na natureza.

Riscos à saúde

Segundo a auditora fiscal ambiental da Semar Catharina Teixeira, além de cometer crime ambiental, as pessoas que mantêm esses animais em cativeiro também colocam em risco a própria saúde. “Na grande maioria dos casos esses animais não têm assistência veterinária. Além disso, não há controle algum de parasitas e muito menos da questão vacinal,” esclarece a profissional.

Ela alerta para doenças que esses animais podem transmitir. “Existem mais de 150 doenças que podem ser transmitidas pelo contato com animais silvestres. Raiva, toxoplasmose, leishmaniose, micose pulmonar, hanseníase e outra infinidade de doenças. Por isso, a importância de ações como essa por parte da Semar”, explica a auditora.


Fonte: Ascom

Comentários Facebook