O governador Wellington Dias e a superintendente de parcerias e concessões, Viviane Moura, estiveram reunidos, na sexta-feira (04/10), com representantes da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Piauí (Aprosoja) para tratar sobre a obra de continuação PI 392, importante via para o escoamento de grãos do Estado.

Durante o encontro, a Aprosoja apresentou proposta de parceria público-privada para a construção de 60 quilômetros da PI 392, visto que o Estado já trabalha a licitação de dois trechos da estrada, correspondentes a 46,5 quilômetros. Segundo o presidente da entidade, Azir Neto, a proposta agora será analisada pela Suparc e pela Procuradoria Geral do Estado. “Essa época ainda há muita movimentação, com a chegada dos insumos, chegada de adubo, defensivos e a saída de muito produto ainda. A gente já fez três mutirões na estrada e é essa a realidade que a gente quer mudar, propondo para o governo uma alternativa viável de parceria e a gente vê na Suparc uma forma de viabilizar tudo isso”, relatou o produtor.

De acordo com Viviane Moura, o Governo vai, através da Suparc, avaliar a proposta apresentada pela Aprosoja, instruir processo com uma possível modelagem jurídica de uma PPP Social. “Essa já é uma prática adotada em outros estados e países. Vamos avaliar o que já existe, adequar para o nosso caso e ver como podemos viabilizar essa parceria entre os produtores e o Estado, de uma forma que garanta segurança jurídica, transparência e que no final o projeto fique bom pra todo mundo”, completou a superintendente.


Fonte: Governo do Estado do Piauí
Comentários Facebook