Nesta segunda-feira, 17 de fevereiro, o Governo do Estado, por meio da Polícia Militar do Piauí (PM-PI) realizou o lançamento do aplicativo PMPI Cidadão no auditório do Quartel do Comando Geral (QCG), em Teresina. Estiveram presentes o governador Wellington Dias e o secretário de segurança pública Fábio Abreu.

O novo sistema desenvolvido pela Polícia Militar possibilita acionar o serviço de segurança de forma mais rápida e eficaz. Por meio do aplicativo PMPI Cidadão, a vítima ou denunciante pode enviar a localização exata da ocorrência com o GPS, semelhante ao que é possível no WhatsApp, e anexar fotos, vídeo e até mesmo áudios sobre a ocorrência.

“Além dos meios que já dispomos para as ocorrências, por meio do número 190, a sociedade passa a contar agora com o aplicativo que pode ser baixado no próprio celular agregando as possibilidades de contatar a polícia”, afirma o comandante geral da Polícia Militar, coronel Lindomar Castilho.

O governador Wellington Dias comemorou o lançamento do aplicativo, ele afirma que a novidade faz parte de um plano do governo de trabalhar na modernização da tecnologia e recursos humanos no estado, iniciando pela segurança pública.

“Nós prometemos em 2018 trabalhar na modernização da tecnologia e em recursos humanos e com o aplicativo estamos dando mais um passo na segurança, o objetivo é facilitar mais ainda para a população que podem contar com esse recurso a partir de agora. Eu comemoro já os resultados de 2019, seguimos em uma trilha em que ano a ano estão sendo reduzidos os homicídios, temos muito o que melhorar, mas hoje ocupamos a melhor posição dentro do Nordeste com cerca de 17 homicídios a cada 100 mil habitantes, lembrando que já chegamos a ter 28 homicídios nesta marca”, enfatiza Dias.

Um dos principais questionamentos acerca do sistema online é sobre a celeridade do atendimento. O secretário de segurança pública, Fábio Abreu, ressaltou que um dos pontos positivos é justamente essa aproximação da vítima com o policial que pode tornar o atendimento mais eficaz, no entanto as ocorrências são atendidas de acordo com o nível de urgência.

“A possibilidade de uma comunicação com o denunciante por meio do chat auxilia o policial militar, porque ele pode ter acesso aos pontos de referências e se manter informado sobre o que está acontecendo no local dando mais agilidade ao atendimento de acordo com o nível de urgência”, pontua.

Como funciona

O aplicativo já está disponível nas plataformas digitais para Android e iOS, ao baixar é solicitado todos os dados pessoais cadastrais, é preciso identificação para poder utilizar o sistema, mas o usuário tem a opção de realizar uma denúncia anônima.

Dentro do aplicativo é possível enviar os detalhes do ocorrido em conteúdo midiático também. Em casos de emergência a vítima pode acionar o “botão do pânico”, que indica alto nível de perigo, como por exemplo em casos de descumprimento de medidas protetivas de mulheres que sofreram violência doméstica e estão sendo importunadas. Na viatura, o policial estará com um tablet que serve para manter contato com a vítima no momento em que atendem à ocorrência.

As ocorrências serão atendidas conforme o nível de imediatismo, são classificadas em “verde” as que podem aguardar e não representam risco maiores à integridade dos envolvidos, já as classificadas em “vermelho” são as mais urgentes, como em casos de existir pessoas armadas ou/e situações que ponha em risco a vida dos cidadãos.

Os usuários também pode avaliar o atendimento prestado, classificando em pontuações se foi rápido, sobre a qualidade da recepção e se o problema foi de fato solucionado.

Comentários Facebook