28.2 C
Bom Jesus

AGRO: Piauí tem maior produção de soja da história e é o 3°maior produtor do NE

O Piauí teve a maior produção de soja de sua  história na safra 2020-2021, com a colheita de 2,703  milhões de toneladas, um crescimento de 5,5% em relação à safra do ano passado, de 2,562 milhões de toneladas, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em sua Estimativa da Safra de Grãos 2020/21, divulgada na terça-feira (10).

Segundo a Conab, o Piauí é  3° maior produtor de grãos do Nordeste, abaixo apenas da Bahia e Maranhão.

O Piauí era até o ano passado o 12° maior produtor de grãos do Brasil e neste ano o estado subiu mais um ponto no ranking nacional e é agora o 11° maior produtor de grãos do país,  ao lado dos dez maiores produtores de grãos – Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Santa Catarina, Bahia, Tocantins e Maranhão.

O Piauí produziu na safra  2020/21 4,727 milhões de toneladas, com uma redução de 6,2% em relação à safra de 2019/20.

Nesta safra, o Piauí produziu 107,2 mil toneladas de feijão, 25,1% a mais do que a safra anterior; 1,745 milhão de toneladas de milho, 20,5% a menos do que a safra anterior; a safra de arroz foi de 91,7 mil toneladas de arroz, 10,9% menor do que a safra 2019/2020; a safra do sorgo foi de 58,9 mil toneladas, com um crescimento de 14,1% em relação à anterior.

A Conab confirmou  maior produção de grãos da história na safra 2020/21, com 268,9 milhões de toneladas.

De acordo com o 2º Levantamento da safra de grãos 2020/21, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento  , o Brasil deverá alcançar a produção de 268,9 milhões de toneladas de alimentos, que representa 11,9 milhões de toneladas ou 4,6 % a mais do que a temporada de 2019/2020. Em relação ao volume estimado no mês passado, houve aumento de 269 mil toneladas. Com este resultado, o Brasil caminha para bater novo recorde.

A nova estimativa considera a recuperação da produtividade das culturas da soja e do milho primeira safra. Ambas foram severamente prejudicadas pela estiagem em 2019, sobretudo no Rio Grande do Sul. Apesar do atraso das chuvas neste ano, os produtores aceleraram o ritmo e, até a última sexta-feira, o plantio alcançava 55% da área estimada, contra 56% no mesmo período da safra passada. O milho primeira estava em 54%, contra 42% há um ano. O plantio do arroz também estava adiantado, com 67% até o dia 6, bem superior aos 53% da safra anterior.

Outro fator que contribui para o recorde é o aumento na área plantada. Este ano, a previsão é de que sejam cultivados 67,1 milhões de hectares, 1,8% a mais que na safra passada. Isso faz com que a área plantada também seja recorde.

A produção de soja deve alcançar 135 milhões de toneladas, confirmando o país como o maior produtor mundial da oleaginosa.

A área de cultivo está estimada em 38,2 milhões de hectares. A safra total de milho também deverá ser a maior da história, com produção estimada em 104,9 milhões de toneladas, colhidas em 18,4 milhões de hectares (área total).

Quanto à produção de feijão, somando-se as três safras, a estimativa é de 3,1 milhões de toneladas com área total de 2,9 milhões de hectares. O algodão em pluma deve chegar a 2,7 milhões de toneladas, com área de 1,6 milhão hectares, enquanto a produção de arroz sequeiro somada à de arroz irrigado deverá ficar em 11 milhões de toneladas, obtidas em 1,7 milhão de hectares.

Em relação ao trigo, cerca de 80% da colheita da safra 2020 já foi concluída. O volume de produção está estimado em 6,4 milhões de toneladas, com 2,3 milhões de hectares cultivados.

Mesmo com as dificuldades causadas pela pandemia de Covid-19, as exportações da pluma de algodão caminham para ser recordes.

Até outubro deste ano, o total exportado foi de 1,4 milhão de toneladas, 31% a mais do que o acumulado do mesmo período no ano passado. Em relação ao milho, para o ano safra atual, foi mantida a previsão de exportações em 34,5 milhões de toneladas. Ainda em outubro, os embarques foram de 5,1 milhões de toneladas, redução de 14,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

Para a soja, a expectativa de venda para o mercado externo está em torno de 82,7 milhões de toneladas para este ano, sendo que já foram exportados no período de janeiro a outubro 81,4 milhões de toneladas. Para o próximo ano, são esperadas cerca de 85 milhões de toneladas, o que representaria aumento de 2,78%.

Mais Lidas

Corpo é encontrado na BR-135, no Sul do Piauí, Polícia diz que foi vítima de atropelamento

Um corpo foi encontrado por populares na BR 135, na altura da localidade Santa Marta, zona rural do município de Corrente, por volta das...

Moisés Barjud assume presidência do Sindicato dos Produtores Rurais de Bom Jesus, Sul do PI

O pecuarista Moisés Barjud, é o novo presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Bom Jesus, no Sul do Piauí. Barjud, que já presidiu...

Novo prefeito de Bom Jesus quer instalar polo industrial para gerar emprego

O prefeito eleito de Bom Jesus, Nestor Elvas, do MDB, que alavancar a geração de emprego e renda no município durante a sua gestão....

Carro tomba 4 vezes em Palmeira do Piauí, “air bag não acionou”, diz motorista

Na manhã dessa segunda-feira (30) na PI-395, rodovia que liga Palmeira do Piauí a BR-135 e aos municípios da região do Vale do Gurgueia,...