Currais: Presidente do sindicato pede impeachment do prefeito Raimundo Santos pelo uso indevido do dinheiro do FUNDEF

Servidores da educação do município iniciaram a greve por unanimidade, e dizem que só voltaram aos trabalhos depois que os proventos forem regularizados.

537

Em mais uma reunião realizada hoje (18) na câmara municipal de vereadores com o (SINDSEMC) – Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Currais-PI. Ficou decidido por unanimidade que a categoria irá continuar a greve devido aos salários atrasados.

Os servidores da área de educação do município de Currais cobram a regularização dos vencimentos para toda a classe. Segundo o Presidente do sindicato a greve só ira terminar quando a situação for regularizada pela prefeitura.

Os professores dizem estar sofrendo a muitos anos com a falta de compromisso de todos os gestores que já passaram pela prefeitura, e a cada gestor que assume joga a culpa no antecessor, e com isso, a classe vem sendo ano após ano sendo prejudicada.

“As escolas do município não tem material de limpeza e falta até banheiro, ao ponto da professora ser obrigada a fazer suas necessidades fisiológicas no mato”. Disse o presidente do sindicato Clédno Castro.

Clédno Castro ainda cobrou os vereadores uma medida contra o atual gestor, Raimundo Santos, o sindicalista falou que o prefeito fez uso irregular de 40% do dinheiro do FUNDEF e por esse motivo, cabe os vereadores fazer o Impeachment do prefeito.

Clédno disse que é preciso engrossar as filas do Tribunal de Justiça, pois existe um jogo de influências e sua classe poderá sair prejudicada. A respeito do dinheiro bloqueado este mês, a assessoria jurídica do sindicato foi informada de que os R$ 230 mil que havia sido bloqueado foi posteriormente devolvido aos cofres da prefeitura.

Entenda o atraso do pagamento dos servidores:

A prefeitura informou em uma reunião na terça-feira (15) aos servidores da educação de Currais que os recursos haviam sido bloqueados pelo tribunal justiça, e por isso o pagamento da classe está atrasado. Porém o sindicato foi informado ontem que o dinheiro já tinha sido desbloqueado, mas os salários continuam atrasados.

A prefeitura informou que efetuou o pagamento de parte dos servidores. Já o presidente da casa legislativa, Alcides Santos que é irmão do prefeito, disse estar ao lado dos servidores e que estão cobrando medidas do atual gestor para regularizar os pagamentos, mas tem conhecimento de que a situação de Currais é muito difícil.

Comentários